Archive for setembro \25\UTC 2005

Segredo entre amigos

setembro 25, 2005

Contato
Bom ja desconfiei logo de cara que boa coisa não ia virar aquela convivência com o Edival no mesmo quarto da república. Quando alugamos a casa de dois quartos em Belo Horizonte, os quatro amigos fizemos um sorteio e acabei tendo de morar no mesmo aposento com ele. Toda noite, antes de dormir, a gente brincava que estava tarado perguntando se o outro queria dar o rabo, mas era tudo na piada. Até mesmo quando a gente fazia luta simulada, os dois de cueca, e os dois sempre ficavam de pauzão duro roçando na coxa um do outro. Tomávamos o cuidado de parar na hora que percebia que “a coisa ia pegar…”. Afinal, no auge dos meus 20 e ele dos seus 21anos estávamos sempre com tesão à flora da pele. Acontece que ele tinha uma namorada e sumia nos finais de semana. Meu tesão por ele, porém, ia crescendo cada vez mais até que entrou a época de verão e a gente nem ventilador tinha no quarto. Não deu outra: prá provocar, comecei a dormir completamente pelado prá ver a reação do Edival. Ele ria e fazia piada que ia comer meu cu mas continuou dormindo de cueca e ficou tudo por isso mesmo.
Só que aí aconteceu. Teve um final de semana em que ele ia ficar em casa. Tudo começou já na noite de 6a. pra sábado. Os outros caras tinham viajado e íamos ficar sozinhos na república. Depois de beber umas cervas, fomos para a cama. Como estava fazendo muito calor, claro que eu tirei a cueca. Só que nesse dia nem esperei a luz do quarto apagar e ainda fiquei andando pelado pela casa com a desculpa de ir tomar água na cozinha. Vi que o cara não despregava o olho do meu corpo, principalmente da minha bunda, que é bem redonda, branca e lisa. Aí ele falou que ia experimentar dormir pelado também pra ver se era gostoso, mas que eu ficasse na minha e não ousasse querer “agarrar” ele. Demos muita risada na hora que apagamos a luz e deitamos em silêncio. Entretanto, eu não conseguia pegar no sono de imaginar meu amigo peladão ali a um palmo da minha cama. Apesar do escurinho, pude perceber que, como ele estava deitado de barriga pra cima e com o corpo descoberto, aparecia o contorno do pauzão dele que estava meio duro e acomodado em cima da barriga peluda. Depois de encarar bastante, tirei a colcha com que estava coberto e deitei de bruços, deixando meus quadris bem empinados pra que, mesmo naquela penumbra, ele pudesse enxergar as curva das minhas nádegas, pos sabia que ele ainda estava acordado.
Não demorou muito para eu começar a ouvir sua respiração alterada e ele se mexendo na cama de um jeito que parecia estar dando certo meu plano. Ele devia ter começado a bater uma punheta nessa altura. Fingi que estava dormindo, com a cabeça virada para o lado da parede para ver o que ia acontecer. Continuei com a bunda pra cima, agora empinando mais ainda os quadris e deixando as coxas meio separadas. Passados uns dez longos minutos nessa situação, percebi que ele tinha sentado na cama que ficava bem próxima da minha. Era só estender a mão e ele podia alcançar meu corpo com facilidade. Adivinha. Num instante sinto o calor daquela mãozona dele ir esfregando na minha nádega esquerda, de levinho, depois deslizar pela parte de trás da coxa e aí subir de novo com um dedo encostando bem no meio de meu rego peludo. Senti um arrepio de prazer. Em seguida, as duas mãos já agarravam os músculos glúteos do meu traseiro e ficavam massageando carinhosamente. Depois de alguns minutos assim, ele foi ficando mais ousado: abria as duas abas da bunda e com uma das mãos, ia massageando sem medo as pregas do meu cu totalmente relaxado àquela altura. Chegou a lascar uns beijões estalados na minha bunda. Aí aconteceu o que eu estava querendo tanto: meu amigão debruçou-se, com cuidadosa e silenciosamente, sobre meu corpo, apoiando as mãos na cabeceira da cama e encaixou a pirocona dura bem no rego, pelo lado de fora do meu cu ansioso e ficou esfregando pra frente e prá trás. O calor do corpo do meu amigo e a rigidez de seu membro encostando nas minhas costas e na bunda fez com que meu anus ficasse num estado incontrolável. Piscava sem parar, abrindo e fechando furiosamente, por causa da expectativa do que ia acontecer. E aconteceu. Nem sei como mas quando percebi quase metade da piroca tinha afundado pra´dentro de mim depois que ele deu uma cusparada umida e, com o dedo, melecou bastante minhas pregas. A dor era forte, mas fiquei num estado de tesão incontrolável e fiz uma coisa completamente inesperada até por mim mesmo. Suspirei alto e empurrei a bunda pra trás com tanta força que até meu amigo se assustou quando percebeu que seu pau estava atolado até o talo de uma hora pra outra e que meu cu estava engolindo aquela mastro de 18cm com toda gula possível. “Gostou né viadão?” foi a única coisa que ele conseguiu falar enquanto eu começava a rebolar os quadris pra acomodar melhor a vara e, ao mesmo tempo, poder sentir toda extensão dela cavocando dentro de mim. “Isso, Edival. Não pára…” comecei a repetir. E ele: “Eita cuzão dez que você tem, mano véio!”. Aí foi só putaria até na segunda-feira. O cara me comeu sentado, de quatro, de ladinho, em pé e até andando (hehehehehe… sério!). No domingo a noite meu cu tava arreganhado que nem uma flor.
Passamos então a guardar o seguinte segredo: que durante a semana não ia rolar nada, mas que ele ia começar a ficar comigo na república em outros finais de semana. Prá repetir a dose. Porra. Eu sempre ficava sabia que ia ter festa quando chegava já na quinta-feira, e falava baixinho prá mim “te prepara que amanhã o couro vai queimar…” ou então ele me dava um tapa no traseiro e perguntava “e aí? amanhã vou comer seu rabão, hein mano?”. No resto da semana, porém, a gente continuou mantendo as aparências para os outros companheiros não perceberem nada. Isso durou quase um ano, até o dia em que ele casou, mudou de cidade e a gente se separou. Nunca mais vi o Edival. Sortuda é a mulher dele.

Moto boy gostoso!

setembro 22, 2005

Sou engenheiro, tenho 32 anos, casado, bonito, sarado, por problemas de saude nadei e nado muito ate hoje, minha empresa ganhou uma concorrencia para costruir um predio em uma cidade do interior de Santa Catarina e fui escolhido para dar andamento no projeto, para isso deveria morar nessa cidade o tempo que levasse para construir o tal predio, cheguei na rodoviaria da cidade por volta de meia-noite e fui informado que naquela hora o mais facil seria pegar um “moto taxi”, ate entao nunca tinha ouvido falar nesse servico mas tudo bem estava cansado e louco pra chegar no ap que a empresa alugou pra mim.
_Ai doutor vou chamar um rapaz pro sr!
_Marcelo, o doutor aqui precisa chegar em casa leva ele por favor!
_Boa noite doutor, e so essa sacola?
_E sim minha esposa vem depois de carro trazendo o resto, falei com o rapaz mas, sentindo algo extranho porque a beleza dele me chamou a atencao, magro, alto, loiro e com um sorriso encantador e malicioso.
_Ai doutor coloca o capacete e vamos la!
_Cara nao sou muito familiarizado com motos!
_Nao tem problema nao doutor e muito facil e sou muito bom nisso, abrindo um sorriso lindo!
Na primeira arrancada da moto me senti inseguro e o Marcelo logo sentiu e falou…
_Doutor o sr ta muito longe de mim assim perco o equilibrio, pode chegar bem perto de mim porque fica mais facil!
Bem, encostei meu corpo no do Marcelo, que sensacao gostosa ter um corpo masculino colado no meu, mesmo que com toda roupa entre nos, comecei a ficar de pau duro e sem jeito com o rapaz, ele nao falou nada, a situacao foi ficando muito gostosa e eu relaxei e aproveitei.
Num dado momento uma lombada fez Marcelo reduzir a velocidade e quando passamos pela tal lombada ele levantou um pouco o corpo e quase sentou no meu pau, percebendo mais minha vara dura, pedi desculpas ele so riu muito, chegamos no predio, quando desci ainda de pau duro e nao conseguindo disfarcar, perguntei quanto que era a corrida, ele me disse o valor, paguei e mesmo assim ele nao parava de me olhar.
_Valeu Marcelo!
_Ai doutor valeu tambem mas, nao leva a mal o sr ta sozinho nesse apartamentao?
_To minha mulher so chega em duas semanas!
_O sr nao ta precisando de companhia?
_Bom que tipo?
_Assim alguem legal!
_Uma mulher, uma prostituta?
_Quase!
_Como assim meu nao to te entendendo?
_Ai doutor eu tava afim de subir ai e te fazer companhia, topas?
_Claro vamos la!
Subimos no elevador, ele carregando minha sacola, quando percebo sem mais nem menos sua mao estava acariciando minhas coxas e meu pau, fiquei doido.
Chegamos no ap e ao entrar Marcelo me deu um puta beijo na boca…
Depois conto mais…
Marcelo me beijou de uma forma que ninguem havia me beijado, minha cabeca da voltas porque nao estava entendendo, sempre imaginei que um cara pra beijar ou ter sexo com outro um deveria ser “mulherzinha”(desculpa o termo), mas estava muito bom!
_Ai doutor me amarrei no sr.!
_O cara para de me chamar de doutor meu nome e Pedro.
_Ai Pedro me amarrei em tu, cheiroso, malhado e macho, nao so viado nao mas quando vejo um homen assim fico com um tesao no rabo louco!
Que palavras legais de se escutar ainda masi vindo de um cara macho, bonito e sem nenhuma pinta de viado, desabotoava minha camisa com os dentes e comecou a chupar meus mamilos, a fungar no meu peito peludo enquanto tirava minhas calcas, eu estava hipnotizado por aquele cara, foi descendo ate meu pau que estava duraco e pagou um boquete muito melhor do que da minha mulher, fiquei surpreso ele percebeu e disse:
_O Pedro so um outro homem sabe onde dar prazer pro outro certo?
E continuou a brincadeira cada ves mais quente, lambia minhas bolas, engolia meu cacete que nao e pequeno ate o talo, de vez enquando engasgava mas continuava seu servico com muito vontade e prazer, fomos para cama e me deitei por cima dele arrancando a jaqueta de couro, a camiseta, as calcas e as botas de motoqueiro, lambia o corpo dele como um sorvete o carinha delirava e se contorcia dizendo:
_Ai Pedrao tu sabe das coisas heim meu? Isso ai deixa teu machinho louco de tesao, to com o cu piscando desde quando sentei na tua vara na moto e senti a potencia desse caralhao, deixa eu mamar de novo me da esse leitinho aqui vem!
Pagou denovo um boquete incrivel eu nao aguentei e gozei na boca dele litros de porra ele nao perdeu nem uma gota e engoliu tudo como se fosse um doce gostoso, ainda meio tremulo de tesao chupei o poau dele nao sei se com toda maestria mas ele tb gozou muito.
Deitados na cama satisfeitos, Marcelo se levanta e veste somente as botas de motoqueiro, que delicia ver aquele homem so de botas de couro, volta pra cama e comeca a me beijar novamente, fiquei de pau duro na hora.
_Ai Pedrao me amarro nisso cara sempre pronto, to louco pra levar pau no cu, coloca essa vara bem aqui vem!
O cara ficou de quatro com o rabao empinado, liso, duro e com um cuzao rosa sem pelos e cheiroso, cai de boca como se fosse uma sobremesa, enfiei a lingua no fundo arrancando dele um grito de tesao, o carinha amoleceu nos meus bracos, mordi aquela bunda, labi o cuzinho dele, ele rebolava feito uma cadela no cio.
_Vem cara me fode que eu nao aguento mais, fode gostoso vem, vem foder essa buceta de macho!
Esqueci de vez todas as convencoes, tabus e me entreguei ao prazer, coloquei a cabecorra do meu pau na portinha daquele buraco quente e deixei que ele fizesse o servico, ele veio colocando o cuzao no meu pau, engolindo aos pouquinhos ate a metade, quando num gesto rapido engoliu meu pau com aquele cu de uma vez so, o carinha urrava de prazer, quando vi meu pauzao sendo engolido pelo rabo do Marcelo nao aguentei e fiquei louco, comecei a bombar feito um tarado, tirava o pau todo pra fora e colocava de uma vez so o cara urrava e pedia mais, dizia que aquilo que era cacete de macho e queria que eu ficasse dentro dele pra sempre.
_Vem ca meu macho que eu quero te fazer gozar como nunca ninguem fez!
Dizendo isso me colocou deitado na cama e veio sentando no meu pau, denovo engolindo cada centimetro me olhando nos olhos, ofegante e sorrindo, eu estava nas nuvens vendo aquele machao so de botas engolindo minha vara, quando estava todo dentro comecou a rebolar e dizer:
_Fode teu macho, fode minha buceta de macho, tu e muito gostoso e quero sair daqui com o cu ardendo e arregacado!
Ficamos assim um bom tempo pois, nao queria gozar, mas nao resisti e gozamos feitos dois bichos no cio, o carinha gozou sem tocar no pau dele, so rebolando no meu, satisfeitos caimos na cama, adormecemos, quando acordei na madrugada a cama estava vazia mas, tinmha um bilhete:
_Ai doutor to na tua, ta aqui meu celular me liga pra gente dar uns roles de moto, vou me amarrar em rocar meu cu ardido nesse cacetao valeu?
Voltei a dormir e quando eram umas seis da tarde liguei pro meu macho gostoso:
_Marcelo e o Pedro!
_Ai meu tesao, beleza contigo?
_TUdo so estou com saudades!
_Ai tenho um trampo pra fazer ainda mais em trinta minutos estou ai vale?
_Valeu!
Ouvi a buzina da moto e como um adolescente apaixonado subi na moto e meu piloto setou denovo no meu pau dizendo:
_Ai doutor tenho uma praia aqui perto so pra nos valeu?
_Valeu!
Abracei aquele macho estando bem perto dele e fomos nos entregar mais uma vez ao prazer de dois homens fodendo!
Valeu…

Visita de Primo

setembro 19, 2005

mulequ1@hotmail.com
Quem é?A pessoa lá de fora respondeu mas não ouvi bem o que, ai gritei:- JÁ VOU!!!!!Me enrolei na toalha rapidamente, desliguei o som que estava altíssimo e abri a porta meio que agressivamente.- Opa cara, como tah? É que meu dvd de evanescence tah contigo e eu to precisando dele.Eu totalmente molhado com o meu primo mais lindo da família na minha porta. Ele é sarado tem rosto de adolescente safado e infelizmente tem namorada(:P). Lindo é pouco para ele, pois ele simplesmente é tudo. Já eu que já mandei um conto pra cá, e esse conto me deu muita sorte, o motivo vocês vão saber neste conto. Sou moreno, alto, meu corpo não é de se jogar fora e tenho @@ castanhos(as vezes uso lentes verdes, nessa ocasião estava sem elas) e moro em Teresina-PI. Me vesti e abri a porta de novo.- Desculpa a demora. É que meu quarto tava maior zona ai tava ajeitando um poko. (Mentira…demorei pra me vestir e meu quarto tava organizado ai deu pra disfarçar :P)- Blz. E o dvd?- A sim… minutim vou vê s…- Posso entrar? (Me Cortando)- ClaroÓbvio que ia deixar ele entrar mas porque ele queria entrar?(:x)- Putz cara deixei ele por aqui…mas simplesmente não me lembro ond…- Não tenha pressa. Eu to sem nada pra fazer mesmo.- HehehheDepois de uns 10 minutos procurando a desgraça do dvd.- ACHEI! (Detalhe, ele tomou um susto quando dei esse grito)- Hehehe. Valew tava precisando dele, adoro evanescence.- Também, tenho um monte de clipes deles no pc.- Eu vi!Como??? Eu não deixo ninguém ver meu pc, lá tem muitas coisas comprometedoras como o conto q coloquei aqui da ultima vez(Aula Particular).- Vc viu? (Nessa hora eu já tava tremendo)- Foi. Algum problema em eu ter visto?- Claro que não. Mais você só viu os vídeos, né?- Hunrrum!Ufa… nem acredito que fikei tão aguniado pensando que ele poderia ter visto meu conto. Mas o estranho é q eu estava em pé vendo uns cds nessa conversa, então percebi que ele deu a volta na cama e fikou exatamente atrás de mim e susurrou tão baixo no meu ouvido que me deu até um calafriu de tesão.- E li tb o seu conto.Com isso, eu virei e la estava aquele rosto lindo me secando. Olhei para sua calça jeans que parecia ter aumentado muito e sem muitas demoras fui romanticamente beijado por ele, que tinha um beijo tão lento que dava pra saborear cada cm de sua língua, e sinceramente que língua(:P). E susurando também eu disse.- Gostou? Quer mais?Ele de um daqueles sorrisos lindos que ele tem e me beijou de novo. Putz que beijo, eu acho que se ele quizesse ele podia sair dali agr que eu já tava satisfeito só com aquele beijo demorado e desintupidor de pia.- Fecha a porta.Não acredito que tinha deixado a porta aberta. Dei uma corridinha e fechei-a com a chave. Quando voltei ele já tava sem camisa o que fez eu dobrar meu tesão porque o cara tem o porte físico que é de dar inveja. Comecei a beijar aquele corpo sem querer parar, e parece que ele tava gostando. Voltamos a nos beijar enquanto ele tirava a minha roupa e a dele tb. Simplesmente ele não queria parar de beijar. Quando percebi tavamos entrando nu banheiro nús. Ele tinha um pau LINDO, braquinho e perfeito pra quem gosta de dar uma chupada. Mas não tive esse gosto, porque parece que ele amou minha boca, não parava de me beijar. E mais uma vez susurrando de baixo de água- Quero ti fuder. Deixa eu fuder teu cu de um jeito que você nunca sentiu?E eu já tava tão alucinado com o momento que susurei quase imediatamente- Porque não?E lah vai ele começar a colocar o pau nu meu cu. Não doeu muito porque meu professor deixou sua marca e quando entrou toda, meu primo deu um gemido de prazer que me fez gozar sem nem ter tocado na minha pica. Ele começou a bombar devagar pois sabia que se fosse bombar muito ia gozar muito rápido. Ai que prazer de ter aquelas bombadas temporárias sem ser duido porque tendo aquele corpo super gostoso atrás de mim para me acariciar eu tb não tava nem ligando se duia. Então depois de 2 horas de muitas fudidas de varias posições na cama agente voltou para o chuveiro e com um beijo super romantico ele gozou no meu corpo e susurava nu meu ouvido que me amava e que nossa história ainda não acabou. Depois disso ele pegou o dvd dele e foi embora.Nem acredito que esse meu conto só aconteceu por causa do outro. Bom… o meu e-mail vcs já sabem. Até o próximo conto(se tiver óbviu). Bom este fato é real e aconteceu ontem, quem kizer acredita, quem não quizer fika na imaginação. T+

Amizade além dos limites

setembro 19, 2005

masterpieceboy@hotmail.com
O que narrarei a seguir é a história de como minha vida mudou completamente.Meu nome é Rodrigo, tenho 18 anos e moro em Sergipe. Tudo começou no começo de 2004, na escola, eu sempre vivia cercado de pessoas que supostamente queriam minha amizade, mas sabe como são essas “amizades” d colégio… só falsidade. Como eu n tinha cabeça para isso, me preocupava em estudar pra não ser visto como menino bonito e burro.No inicio do 2° semestre foi que aconteceu… um novo aluno veio pra nossa turma, se chama Flávio. Quando o vi pela primeira vez, eu simplesmente fiquei pasmo… era lindo, com os cabelos lisos e negros, pele bem clara, olhos castanhos bem claro e um sorriso de iluminar a noite. Ele chegou, se apresentou a nossa turma e sentou-se, bem ao meu lado – sabe akelas escolas com carteiras duplas? pois é a minha era assim. Como eu não gostava quando o povo ficava falando na hora da aula eu sempre sentava só, portanto era a unica cadeira vazia… ele acomodou-se e falou comigo, eu estava me sentindo nas nuvens! como poderia existir alguem tõ perfeito como ele?Flávio estava bem falante e eu bem ouvinte, ficava olhando pra sua boca enquanto ele me perguntava coisas sobre a escola, horários e etc.Ele é muito inquieto, sempre ficava mexendo as pernas embaixo da cadeira, tomando sempre pra si minha atenção.Conforme foram passando as semanas, fomos nos tornando mais próximos, ele nunca deu sinais d q era gay, eu por outro lado, ficava dando umas bandeiras perto dele… ficar olhando pra sua boca enquanto ele falava era uma delas. Uma vez ele bocejou e eu tava tao distraido olhando pra ele que eu acho que ele percebeu(até q enfim!)mas não fez nada… só deu um sorriso e falou “olha garoto…”Passado mais algum tempo,ja eramos grandes amigos (ele só n sabia que eu sentia algo além da amizade) até que em um dia, eu estava ouvindo musica sozinho em casa, pois meus pais tinham ido trabalhar e voltavam so d noite. Quando eu ouço o interfone tocar, era o porteiro dizendo que Flávio estava lá, era mais ou menos umas 4 da tarde e eu achei estranho pois sempre que ele ia em casa era direto do colégio.Antes, de abrir pude ouvir um barulho estranho, quando abri encontrei Flávio com o rosto mutio vermelho e inchado, estava soluçando e chorando muito, falei pra ele entrar e me dizer o q estava acontecendo. Ele dizia que estava com um grande problema, fiquei desesperado e pedi que me contasse, fomos pro meu quarto e deitamos na cama, até aí normal mas como ele estava nervoso e chorando eu tive que acalma-lo. Estava afagando seus cabelos enquanto ele se acalmava, estavamos deitados de lado, um de frente para o outro. Ele baixava a vista e não estava me encarando… achei estranho, quando ele sossegou mais eu tornei a peguntar o que tinha acontecido. Ele relutou mas disse: disse que tinha pensado em mim ha algum tempo, disse que tinha sonhos comigo, e que isso para ele era muito estranho pois nunca tinha sentido nd por outro garoto e que finalmente ele tinha descobrido que me amava mas estava nervoso demais porque ele tinha nossa amizade como a coisa mais importante da vida dele… nossaa… nesse momento parecia que eu tinha saido de mim, n pudia acreditar q aquele deus estava apaixonado por mim… na mesma hora lhe dei um abraço muito forte, como se eu fosse morrer se o soltasse… o silencio permaneceu por alguns minutos enquanto estavamos abraçados, então eu disse que ele não deveria se preocupar com nada pois também o amava, amava como nunca havia amado alguem antes, amava como jamis imaginaria amar alguem. Ele voltou a sorrir e me deu um beijo, parece que eu estava flutuando! estavamos a sos e finalmente seriamos um do outro. Flávio tirou sua camiseta e a minha, ficamos nos sarrando por um bom tempo, eu o beijava, lambia todo seu corpo, seus labios, seus mamilos, seu pescoço, barriga até q o desfiz das calças e abocanhei seu penis enorme, sugava como se fosse um tubo de oxigenio que eu precisava para viver, Flávio só gemia e dizia que me amava e que eu era tudo pra ele.Interrompi a chupada, deitei em cima dele e falei que já que eu era tudo para ele, nakela tarde eu seria dele. As ondas de prazer invadiam nossos corpos que pareciam sem controle, ele perguntou se tinha camisnha e eu falei q tinha soh um creme de cabelo, ele pregntou se não era perigoso, eu respondi que d minha parte não, pois era virgem. O que me causou mais espanto foi quando ele disse que também era virgem que ficava com meninas mas so beijava, nunca tinha ido ate o fim. Ele passou o creme em seu pau e no meu buraquinho virgem, o qual ele foi alargando com seus dedos, sempre muito carinhoso, eu não sentia dor alguma, só tesão mas aqela altura eu jah queria senti-lo dentro de mim. No inicio foi dificil, não estava entrando de jeito nenhum e eu estava pra ficar louco de desejo, quando ele disse que ia enfiar de uma soh vez fiquei com medo e disse que não, o safado meteu sem dó e eu dei um grito de dor e agonia mas ele foi me traquilizando dizendo que me amava e que cuidaria de mim com muito carinho, me beijava e secava minhas lagrimas, pediu desculpa e parou pra que eu me acostumasse com seu corpo dentro do meu.Então inicio-se o vai e vem, q delicia, nos dois urravamos como dois animais no cio, sem ligar pra vizinhança nem pra nada, Flávio fodia com firmeza e suavidade ao mesmo tempo, tanto que eu não sentia mais dor alguma estava estasiado pela situação, as estocadas atingiram o seu auge quando Flávio despejou seu semem dentro de mim, gozei sem nem mesmo tocar no meu pau, ficamos deitados lado a lado como dois amantes, então ele me vrou e me prometeu que nunca iriamos nos separar, e me deu um beijo demorado,.Fomos tomar um banho e ele me ajudou, pois estava ferido da minha 1ª vez, quando saimos do banho jah eram umas 5 e 1/2 da tarde. Caimos exaustos na cama e adormecemos, antes disso pus o relogio para despertar as 20:30, pois meus pais chegam as 9 da noite. Quando deu a hora nos despedimos e juramos que o nosso namoro seria a coisa mais sagrada do mundo, e nos beijamos novamente para selar o pacto.Desde então foram só alegrias, no final do ano passado assumimos pras nossas familias e ninguem foi contra.Hoje, moramos em São Paulo onde fazemos faculdade e trabalhamos. Posso dizer que sou o homem mais feliz do mundo pois encontrei meu verdadeiro amor.

Um garoto de programa

setembro 19, 2005

Estava no cinema bem a vontade quando de repente me chega um jovem e senta do meu lado. Ele era muito bonito, e parecia ter o corpo esguio como de um adolescente. Meu braço estava estirado sobre o descanso da cadeira e logo o jovem veio encostar seu braço no meu. Um calor me percorreu de repente e eu senti que o mesmo estava acariciando minha mão, Logo meu pau começou a crescer por baixo das calças e eu fiz crer a ele que estava gostando do seu contacto. ai sutilmente desabotoei minha braguilha e botei o pau de 23 cm para fora das calças indo esconde-lo por baixo da aba do meu blusão, ai com mais sutileza ainda segurei na mão suada do jovem e fui puxando para mim. Notei que o mesmo não oferecia nenhuma resitencia e logo sua mão deslizou por sobre a minha coxa e foi se encostar no meu caralho que a aquelas alturas estava duro quente. E, foi ai que o mocinho segurou minha baita e cariciou com prazer. Tenho 25 anos de idade e sou louco por um jovem que tope um boa sacanagem comigo, daqueles que goste de carinho e que tenho um gorpinho sarado, sem pelos e sem muscukos detesto musculo. Adoro um gorpinho lizinho dos pés a cabeça e que só tenha os pentelhos e cabelinhos debaixo do braço, bem assim, um caralho grande e grosso, e uma cabeça de pomba gostosa que seja moreninha de preferência. Adora um garotão moreno claro, o rapaz do meu lado parecia ter essas caracteristicas, e fiquei mais ainda tesudo quando me aproximei dele e meti minha mão por baixo de sua blusa alisando sua barriguinha para em seguida aprofundar minha mão por dentro das calças e ir pegar no seu caralho, cujo era tão grande o duro quanto o meu. Na hora o jovem me convidou para ir ao banheiro do cinema queria me chupar. Me contive e logo perguntei se ele topava uma transa comigo fora dali. este aceitou e mandei que ele saisse e fosse a caçalda da farmacia onde meu carro estava. Logo em seguido fui econtra-lo no lugar planejado, botei-o dentro do carro e fomos para minha casa. Lá piude me certficar de que o jovem estava afim de mim e era um deus de beleza extrema. Corpinho esguiu, lizinho, um belo e possante caralho da cabeça volumosa. E foi na minha cama que deitei Marcinho e fudemos a noite inteira, amanhecemos o dia de sabado, nus embrulhado no mesmo coertor. estava fazendo frio e nossos caralho durão e nosso corpos sedentos de amor e mais ainda tarado um pelo outro especialmente quando Marcinho dizia que eu era o mais gostoso e o melhor macho que ele conheceu em toda sua vida, fico muito feliz em escrever esse conto, poque r Marcinho tornou-se para mim a pessoa mais importante do mundo, senão meu irmão e todos os dias nos repetimos e dose de nossa gostosas fodas tão gostosas quanto as do primeiro dia quando nos conhecemos. tchau…

amigos para sempre

setembro 19, 2005

era uma manhã de sol, e muita gente circulava por ali aproveitando o verão para tirar o mofo do inverno chato de New Yorque. Eu tambem estava por ali porque morava ali perto e sempre que podia nos fins de semana ia me exercitar no parque como fazia todo mudo da cidade. Em dado momenrto chegou para perto de mm ali no banco da praça um jovem. Parecia um rapaazinho com cara de menino imberbe. Tinha 18 anos mais aparentava ter uns 15 ou 16 anos no maximo. chamava-se Henr Thonso e parecia muito comunicativo. Tanto que em poucs momentos de conversa, parecia que nós já éramos amigos de velhas datas. Ele ria e contava piadas gostosas me fazendo rir tambem. Foi quando este parou e me falou mais menos serios que precisava de algum para comer algums coisa que até aquelas horas não havia comido nada. Tive pena dele e pedi oara ver sua barriguinha. Sem pestanejar o jovem levantou sua blusa até altura dos peitinhos e me mostrou uma barriguinha linda. Super esguia, um umbinguonho que mais parecia uma covinha no meio daquela barriguinha que parecia ser de veludo tal sua maciez. Tinha 20 anos de idade na época e estudava jornalismo na universidade de Colombia e uma das parte do corpo que tarava e ainfa taro extremamente é uma barriguinha como aquella daquele gaotão a minha frenter. Não gosto de barriga peluda nem musculosa. meu forte é uma barriguinha sarada esguia, quand eu imagino logo abaixo do umbiguinho uma porção de pentelhos pretinhos, uma gostosa baita bem esfilada como aquela do menino a minha frente. Pelo menos era o que estava vendo por baixo de suas caças frouxas. Como já eramos amigos, havia uns carros de lanche ali por perto e madei que ele fosse comprar um cachorro quente com refrigerante, porque logo mais ao meio dias a gente ia almoçar nos restaurantes da avenida ali na frente. Fiz o convite este aceitou na hora. Bem agora Henri estava mais alegre e logo ais ao meio dia fomos almoçar. Foi quando eu lhe fiz o convite deste ir comigo até meu partamenrto passar o resto do dia vendo filmes e dsitraindo. O jovem ficou muito feliz e assim saimos andando a pé até meu apartamento que ficava situado numa rua ali perto. Bem assim foi, e num instante chegamos e ele ficoi encantado com meu apartamento muito arrumado e confortavel. Num instante ficamos a vontade e fui me deitar no sofá bem, em frente a televisão que já estava ligada. Tiramos nossas blusas e dficamos vontade. Foi quando Henri veio sentar-se ao meu lado e escorou-se em mim, muito descontraido. Sem pestanejar estendi meu braço e comecei a alisar sua barriguinha, enquanto o mocinho aliasava meus peitos numa total descontração como se já fossemos amantes de velhas datas. Naquele aconchego levantei do sofá e fui beijar seu rosto de veludo bem ali pertinho de mim. Totalmente tomado pelo fogo do amor tomei sua boca e lhe apliqui o mais doce beijo do mundo enterrando seu corpo no encosto do sofá e em sguida estirei minha mão e fui pegar seu pau por baixo das caças que estava duro e quente como o meu. Num instante abri toda sua roupa e logo mais sua baita linda emorme macia e quente se projetava por cima da barriguinha até altura do umbiguinho. Sem pensar em mais nada tomei-a para mim e iniciei uma magnifica e sensaciona chupada, o que resultou em poucos minutos agente está envolvido num magnifico 69 onde parecia que nossos corpos não tinha dominio e agente se enroscando cada vez gozando a beleza e a força de nossas juventude. Foi então que o levei para o meu quarto e na minha cama nos entregamos ao Deus do amor quando nossas bocas e nosso braços eram pequenos para tanto carnho Bem, foi magnifico Henri ficou migo aquele fim de semana e hoje mora comigo, ajudo nos seus estudos e sem duvida é o maior companheiro do mundo e amigo para sempre.

… de bêbado tem dono sim!

setembro 19, 2005

brotherafa@bol.com.br
Eu tinha 19 anos e não tinha dia certo pra baladas(Hoje eu estou com 27). A turma era terrível, só queria saber de festa, mulher e cachaça. Todo final de semana alugava-se uma chácara, contratava-se um DJ e a festa rola mesmo. Eu sempre pegava mais mulheres que os demais caras; alguns admitiam que eu tinha um porte físico chamativo e outros por despeito ou machismo descordavam; falavam que era um nó cego mesmo. Enfim, sempre rolava e rola umas brincadeirinhas entre machos que às vezes eu ficava e fico de pau duro, mas sempre disfarçava. Certo dia numa dessas baladas, ao findar de uma festa todos se recolheram em uma das comodidades da chácara e nessa noite eu estava muito excitado, mas não peguei ninguém. Bom, parte da galera totalmente chapada foram dormir, inclusive eu. Com a luz acesa eu fiquei observando um dos carinhas deitado de bruços, sem camisas e totalmente desprovido (muito bêbado) e eu de pau duraço. Ele estava do meu lado em um colchão, só que o quarto estava cheio; eu meio sonolento, levei a mão na bunda do carinha e fiquei alisando (e que bunda era aquela) o cara era todo travadinho, uma delícia mesmo. Ao ver que ele não ia esboçar nenhuma reação, eu experimentei tirar as calças dele, nessas alturas todos estavam roncando e eu não era de beber muito, sempre ficava nos refris e de vez enquando uma cerva, mas era muito raro. A bundinha dele era lisinha e tinha uns pelinhos bem ralinhos. Eu não aguentando mais, comecei a me punhetar e investi o meu dedo na grutinha dele, cheguei a colocar dois dedos e ele continuava dormindo como um anjo. Aí eu não aguentei, sem medir as consequências, melequei meu pau com saliva, coloquei saliva no buraquinho dele (que logicamente era super apertado e fui forçar a entrada da minha geba naquela bundinha. Com bastante jeito eu fui entrando dentro daquele carinha que começou acordar, mas não tinha muita reação devido a quantidade de álcool que ingeriu na noite. Nessas alturas eu tava louco de tesão, pois involutariamente ele começou a contrair o esfincter e eu já estava bombando aquela bunda deliciosa. Ele gemeu um pouco, mas voltou a ficar quietinho. Eu não me aguentando, tirei meu pau pra fora rapidamente e gozei encima daquela bundinha que já se encontrava toda arrombadinha; foi uma verdadeira cascata de esperma, chegou a sujar os cabelelos dele. Peguei papel higiênco, limpei_o, subi as calças dele novamente e fui dormir; satisfeito, é claro. Eu não imaginava que um homem poderia dar tão gostoso e dormindo. No outro demanhã eu fiquei apreensivo obsevando as reações dele durante o dia. Não teve nada de anormal, ele não virou bixa e continuava azarando as meninas; de vez enquando eu o pegava sentando de lado; acho que devido o ardozinho que deve ter ficado, né? Afinal de contas, ele era virgem e eu sou meio cavalinho. Depois desse dia eu repeti a dose mais algumas vezes, só que com outros carinhas diferentes e inclusive um deles acordou e eu tive que me fingi de bêbado; a sorte é que ele estava chapadaço e voltou a dormir novamente, nem me reconheceu. Depois disso eu comi mais uns três carinhas e nunca mais fiz isso. Mesmo preferindo as mulheres, eu sentia um prazer descomunal ao enrabar um carinha macho que cujo eu tinha ciência que ele nunca daria a bunda em plena consciência. Hoje eu estou noivo e vou me casar, mas se você é macho (não a afeminados, bixonas e afins!!!) e curte ser comido por um cara gente boa, me escrevam. Moro em Brasília e meu email pessoal é brotherafa@bol.com.br

Tesão de Policial

setembro 7, 2005

Email Me
Oi, meu nome e Fabiano, sou do interior da Bahia, mas moro em Salvador. E o que vou contar aconteceu comigo há mais de 3 anos, mas está marcado até hoje na memória.

Certo dia saí da lavagem do Senhor do Bomfim, era 9 horas da noite aproximadamente, e peguei o meu “buzú” (condução) que estava quase vazio, mas me sentei ao fundo (naquela última cadeira, do lado direito do ônibus, onde dá para namorar o pessoal que passa lá fora).

Foi quando entra um negro lindo, que eu tinha visto na festa, ele é um policial. São todos ótimos, grandes e fortes. Mais cedo, quando eu o vi, fiquei olhando pra ele e o mesmo não me correspondia, mas ele era maravilhoso, com aquela cara de mal, dando porrada nos caras que procuravam briga. Era tudo de bom.

Então, não imaginaria que o mesmo cara fosse pegar o mesmo ônibus que o meu. Mas para minha surpresa, ao entrar, ele me viu no fundo e veio se sentar, com aquelas calças apertadas de camuflagem, com uma camiseta preta mostrando seus músculos, justamente do outro lado da janela.

Não olhou para mim, mas deu aquela risadinha sacana do lado da boca, que eu saquei logo, colocou a sacola na cadeira do lado e foi logo consertando o pau.

De repente o ônibus pára em um outro ponto, onde também estava acontecendo uma festa, e foi enchendo na frente. E eu de olho na mala, discretamente, e ele passando a mão no pau.

Quando viu que ia encher no fundo, passou para a cadeira do meu lado, encoxando a minha perna. Como eu estava ainda com uma latinha de cerveja na mão, ofereci, e ele disse que seria realmente uma boa tomar uma cervejinha pra relaxar.

Já estava próximo ao meu ponto, quando chamo para tomarmos uma cerveja no bar, “aquele da esquina”. Ele se levantou e perguntou o que eu estava esperando, me colocou na frente e foi roçando o pau, pela calça, até a saída do ônibus.

Ao chegar no bar, que era em frente ao ponto, tinha alguns carinhas conhecidos meus. Eu o apresentei, mas ele foi logo se empolgado e começou a beber junto comigo.

Ficamos os dois travados (altos) e o levei pra minha casa, e quando entrei, pensei que ele não queria mais. Mas ele foi logo me encoxando pelo traseiro, com o pau já duraço, chupando o meu pescoço, apertando a minha bunda. Eu, com 1,68m, e ele, um negão de 1,92 m, com uma pica grossa, comprida, pretona e bonita (chega a dar água na boca) parecia uma pica de chocolate.

Virei-me e comecei a chupá-lo. Pescoço, peito, umbigo, virilha (aquele cheiro de homem suado), passei a língua pelas pernas grossas, tipo jogador de futebol. Ele se amoleceu todo e sentou no meu sofá. Eu o lambia e ele falava que nunca tinha feito isto, e suspirava, e mandava eu continuar, estava uma loucura, eu ainda não tinha chupado seu pau, lambia tudo, mas não ia para o seu pau.

Fui no saco, desci pro cuzinho, ele travou, e me segurou pelo pescoço, que quase engasguei, dizendo que ali não. Pois nunca nem sequer um homem tinha tocado nele daquele jeito, que nunca ninguém tinha chupado ele assim, e me jogou pra cima dele, dizendo que ele iria fazer uma noite sem culpas ou problemas de moral. Que iria ser um putão e começou a me chupar, me virando de bunda, e meteu sua língua, mas não ia me dar.

Me levou para o banheiro no colo, abriu o chuveiro, pegou um creme que estava no box e começou a tentar me penetrar, foi quando passei a mão na bancada e peguei uma camisinha, ao mesmo tempo trancava o cu rebolando pra ele, ele ficou doido.

Não deixava meter, mas rebolava igual a uma puta, me virei e comecei a chupá-lo todo. Criei coragem e tentei meter o dedo no seu cuzão de novo, pois ele já estava maluco.

Sua bunda era uma delícia, ele não tirou, mas me segurou novamente pelo pescoço, de leve. Olhei pra ele firme, agachado ainda em sua frente, e pedi que deixasse, ele fechou os olhos (este foi o momento) e comecei a lhe fazer um banho de gato maravilhoso, com o meu dedo no cu, chupei tudo, pica, perna, peito.

Virei-o de costas, e comecei a chupar seu cu gostoso. Neste momento eu já estava louco pra comê-lo e doido pra dar, era uma indecisão na minha cabeça, mas ele foi abrindo as pernas, e gemia bem baixinho, e enquanto isto já tinha vestido a camisinha, que seria pra ele. Passei um creme e mandei ele abrir as mãos na parede, passei a enfiar bem devagar e realmente vi que era bem apertadinho.

Comecei a bombar lentamente e foi progredindo, enfiando até os bagos. Tirava até a cabeça da rola, para relaxar o cu, e de repente ele começa a se masturbar e eu passo a acelerar dentro dele.

Era uma loucura e começamos os dois a gemer, e ele gritava para eu meter mais e mais, que era muito gostoso. Que cu gostoso. Meti, meti, até os ovos, bombando muito até que ele gozou na parede e eu dentro do seu cu, pois a camisinha não aguentou. Mordi toda a suas costas, largas e musculosas.

Ele caiu ali mesmo no chão do box, minhas pernas tremiam igual a vara-verde, mas ainda tive que arrastá-lo até a cama, quando apaguei. Pela manhã acordo com ele já chupando o meu cu, dizendo que agora era sua fez, pois eu o tinha inaugurado, mas ele não tinha tomado café da manhã. Depois conto mais. Beijão pra todos!

Aíííí Gustavão!!

setembro 7, 2005

Email Me

Este conto aconteceu comigo quando eu tinha uns 19 ou 20 anos. Sou homem, tenho 26 anos, 1.80m, olhos castanhos, cabelos castanhos.

O Gustavo sempre vinha aqui em casa jogar futebol, ver umas revistas de mulheres peladas, mas nunca batíamos punheta juntos. As vezes eu assistia aquele pau ficar duro. Até que um dia ele iria dormir aqui em casa e ficou desde às 2 da tarde até o dia seguinte.

Então Gustavo perguntou por que eu olhava tanto pro pau dele e eu respondi quase gritando que não estava olhando para o pau dele e ele falou: “até parece uma bichinha falando isso…”. Eu vi que o pau dele deu um pulo. Fiquei de pau duro na mesma hora.

De noite, depois de futebol e do banho de piscina, estávamos sozinhos no meu quarto e íamos dormir, quando ele fechou a porta e tirou a calça, ficando peladinho, eu nunca tinha visto aquela pica tão grande na minha vida, ela estava meio mole/meio dura, e colocou o pijama de verão sem cueca e sem camisa.

Ele notou que eu fiquei olhando para o pau dele e até dormirmos. Ele chegou pra mim com aquele volume DURO em baixo do pijama e pediu pra eu chupar todinho ele. Eu me agarrei na hora naquela pica de uns 19 cm de cabecinha vermelhinha, que delícia.

Fiquei chupando, colocando lá no fundo da boca. Ele gemia baixinho e acariciava meu pau por cima do pijama. Depois de muita chupada no saco e no pau do Gustavo, ele mandou: “Agora tira esse pijama que eu vou enfiar essa pica na tua bunda, sua putinha”.

Fiquei todo louco e tirei o pijama para ele socar bem fundo. Eu nunca tinha dado o cu na vida, foi a coisa mais dolorosa do mundo, mas depois que entrou pelo anelzinho ficamos uns 5 minutos assim.

Até que ele tirou o pau dele todo vermelho do meu cuzinho arrombado e jogou aquela porra quente na minha boca, e me disse: “engole tudo senão vou chamar 2 amigos meus para te comer junto comigo sua bichinha.”

Eu, só de sacanagem, deixei escapar um pouquinho, daí ele me deu um sorrisinho e disse: “vai ter mais então priminho, espera!”

Dormimos e no dia seguinte na faculdade ele e os dois amigos gostosos da turma me olharam com olhares safados.

Os Reformados

setembro 5, 2005

Meu nome é Flavio tenho 46 anos casado tres filhos . Sou alto. 1,90 tenho
um corpo bem cuidado, pois sou militar recentemente reformado e sempre me
alimentei muito bem, pratico esportes até hoje numa academia próxima a
minha casa e jogo um futebol com os veteranos do bairro aos domingos pela
manhã. Durante a semana ajudo a minha esposa nas atividades do lar, pagar
contas etc… e dou uma caminhadinha diariamente pela manhã e a noite com
mais dois amigos, Carlos que tem a minha idade tb muito bem cuidado, moreno
estatura mediana com o corpo bem dividido e Sandoval que tem 51 anos e que
por sinal, dos tres é o que está em melhor forma, se formos levar em conta a
idade, militar tb aposentado, montou uma barbearia e atua como barbeiro,
diga-se de passagem bastante querido pelo pessoal do bairro.
Nas caminhadas, como não podia deixar de ser, o assunto é só putaria,
estamos tão íntimos que até sobre as fodas caseiras comentamos. Carlos é o
mais sacana, na última caminhada ele revelou que tinha socado tanto o
cuzinho da sua mulher que chegou a tirar sangue….com todo respeito fiquei
de pau dura na hora , pois a mlher dele é um tezão,disse tb que se trepar
com sua mulher e não comer o cuzinho dela ela vira uma fera- pensei, puta
que o paril se eu pego aquela mulher eu gozo dois litros de leite…adoro
um cuzinho… nisso Sandoval fala – falando em cuzinho vcs sabem quem ta
doido pra sentir a minha geba no rabo????? Eu e Carlos mais que depressa
respondemos não….mas quem é???? O Rodriguinho, sempre que vai fazer a
barba fica roçando a mão na minha pica e com sorrizo no canto da boca, só
que eu não tenho coragem mesmo porra, vi aquele garoto nascer, e alem do
mais eu não como viado e pra completar o viadinho é filho do nosso amigo
Rodrigo…como é que eu iria olhar pra cara do Rodrigo no futebol
Domingo,….. nisso ele pergunta…… e vcs teriam coragem?? Eu e Carlos
demos uma gargalhada e eu lhe disse – tudo bem que é filho do Rodrigo ,mas
que tem uma bundinha bonita há isso ele tem…..rs …. eu pergunto pro
Sandoval…..há fala sério, vai dizer que nunca comeu um soldadinho da
corporação????..Não …responde ele todo vermelho….e vc já comeu??? Claro
que sim, tinha um soldadinho que era meu quebra galho nas noites de
serviço…que cuzinho gostoso……rs…caimos os três na gargalhada
….papo vai papo vem, terminamos a caminhada, cada um pra sua casa ,
depois Carlos pro trabalho e Sandoval abriu a barbearia.
Finalzinho da tarde resolvi fazer a barba com Sandoval,, chegando lá,
tinha um rapaz na cadeira, sentei para esperar, notei que Sandoval ficou
meio tenso quando cheguei, mas não dei importancia.
Sandoval é um senhor moreno claro com mais ou menos 1,85 corpo atletico,
pernas bem torneadas e peludas com um abdomem de botar inveja em qualquer
garotão e uma bunda maravilhosa.
Logo ele terminou a barba do rapaz e falou…. Agora e a sua vez
tenente….estranhei pois ele nunca me chamou assim, embora eu seja
realmente um tenente reformado do exercito, eu segundo tenente do exercito
e ele primeiro tenente da Marinha. Sentei-me na cadeira e perguntei e aí,
tudo bem ???? ele preparando a espuma para a barba responde tudo ótimo, em
seguida poe o pano no meu peito para não cair pelo e começa a espumar o meu
rosto……. tenso e muito vermelho me pergunta…aquela história do
soldadinho é verdadeira??? Eu sorri e respondi com ar de bem safado….claro
amigão, o dia que vc comer um viadinho novo, não vai querer outra
vida….rs…… ele desconversou e disse, hoje eu não estou muito bem ,
então vou arriar as portas para que não entre mais cliente…vc espera um
minuto??? Respondi claro Sandoval fique a vontade…nisso ele fechou as
portas rapido e ficamos os dois sozinhos. Ele espumava meu rosto com muita
delicadesa, e eu comecei a maldar, sentia ele roçar na minha mão uma coisa
dura, sem sacanagem pensei que fosse um celular ou coisa parecida e aquilo
ia crescendo quando percebi que ele estava louco de tesão, já não dava mais
pra desfarsar , ele estava mesmo era de pau duro e parecia ser um pirocao,
eu comecei a ficar tenso quase furando a minha bermuda de tanto
tesão….isso era um silencio só …nós não conseguiamos falar…só gemiamos
baixinho ate que ele pegou a navalha para raspar a barba e
começou…raspando e se rocando em mim, na medida que ele se deslocava para
fazer seu trabalho se roçava em meus ombros, braços……. até que falei
baixinho…..vc quer me dar este cuzinho não quer??? Ele respondeu
ofegante…. quero tenente a muito tempo espero pra sentar nessa
pica…..entao vem cá da uma seguradinha no meu mastro ..segurando o pau com
a mao direita …rapidamente ele larga a navalha fica de frente pra cadeira
abaixa a cabeça abre a minha bermuda , tira minha pica e cai de boca
devorando meu mastro quase explodindo de tanto tesão, eu tenho uma pica,
modestia parte bem avantajada, cabeção vermelho com dezoito centimeros de
pica, como eu sou bem branco meu pau já estava tatalmente rubro de tesão e
vontade de penetrar naquela bunda maravilhosa do Sandoval,enquanto ele
mamava meu mastro, ia levantando minha camisa , acariciando meus pelos com
meu pau na boca e me olhando com os olhos regalados para cima,parecia que
era um profissional na arte de mamar, engolia a minha geba depois babava ate
escorrer no saco, depois descia a lingua ate meu cuzinho e ia aparando a
baba sem desperdiçar uma gota da baba misturada com meu pré gozo…isso me
dava um puta tesão…enquanto ele trabalhava com a boca eu cospia em meus
dedos e os enfiava em seus ouvidos ao mesmo tempo lhe acariciando os
cabelos…Sandoval e eu uivava-mos como dois lobos no cio ate que ele
levantou-se tirou sua roupa ficando apenas de sunga com aquele volume
enorme,pegou um pano e retirou a espuma que restava em meu rosto dizendo
agora por favor tenente, enfia este pau gostoso em mim, não aguento
mais….eu levantei louco de prazer dei-lhe um beijo bem molhado ao mesmo
tempo segurando aquele pirocãoe por uns cinco minutos ficamos nos punhetando
e nos beijando, Sandoval enquanto me punhetava enfiava alingua entre meu
ouvido falando bem baixinho…haaa tenente vc é muito gostoso…me fode me
fode……mandei que se sentasse na cadeira de barbear de frente pra mim e
abrice bem as pernas para eu penetrar, quando vi aquele macho todo aberto em
minha frente com as perninhas pro ar não resisti segurei aquela pica
maravilhosa , cai de boca acariciando seus bagos e seu cuzinho ao mesmo
tempo……Não queriamos gozar de jeito nenhum , seguravamos ao maximo , ate
que senti que Sandoval ia gozar…..entao parei pra dar uma esfriada e falei
pra ele…… aguenta um pouco mais que tenho uma surpresa…..ele disse…
ok mas vamos logo não aguento mais………peguei o pincel de barbear
coloquei aquele creminho e comecei a pincelar aquele cuzinho…Sandoval
gemia sem parar dizendo não judia de mim tenente …me arromba logo, não
aguento mais de vontade de sentir esse pica tamanho familia…..e eu dizia
baixinho aguenta mais um pouco…enqunto pincelava aquele cuzinho
maravilhoso……….peguei a navalha e fui raspando devagarzinhos seus
pentelhos do cú e da pica……ao mesmo tempo lhe dizia: agora sou eu quem
faz a sua barbinha…depois de todo carequinha passei aquela pedra humi
usada para fechar os poros, no cuzinho dele, com o pincel de espuma pincelei
meu pau e falei….. agora aguenta que vou socar seu botaozinho …mirei o
cabeção naquele cuzinho e fui empurrando bem devagar……meu pau todo
espumado naquele cuzinho mais apertado ainda….Sandoval gritava de dor e
prazer cada vez que eu dava uma estocada, fui empurrando cada centimetro até
fazer com que aquele cú engulisse todo meu mastro……foi uma coisa de
louco, nós no ritmo frenético do vai e vem gritando feito loucos ……na
medida que eu metia a pica a espuma ia crescendo e fazendo aquele barulinho
gostoso de entra e sai…eu metia sem dó, sentia meu pau queimar de ardencia
…Sandoval gritava ..vc é louco comendo assim o cú do seu soldado….não
para …me deixa largo com esse pau gostoso…enquanto ele gritava eu metia

mais forte e punhetava aquele pirocao gostoso… até que não aguentei mais
….e quando senti que ia gozar, tirei meu pau daquele cuzinho e gozei
gostoso em cima daquele pirocao ….roçando pica com pica e gemendo de tanto
prazer,,,,eram duas enormes picas cheias de espumas e o meu leite ….quando
sandoval anunciou que ia gozar eu ordenei …..Não,..por favor não……saí
de cima dele, pedi pra que fechasse as pernas, ele ficou com aquele pau em
pé na minha frente cheio de espumas e muito ereto…não pensei duas vezes
….subi na cadeira abri minhas pernas arrumei aquele pau no meu
cuzinho….ainda virgem ….e não conversei….sentei com vontade até sentir
aquele pau todo dentro mim….parecia que eu ia morrer de tanta dor e
prazer…com alguns movimentos de sobe e desce, senti aquele jato de porra
quente dentro de mim ….como dois animais nós gemiamos de prazer….depois
que ele gozou ficamos parados (eu sentado no pau dele) por uns cinco minutos
…e nossos coraçoes disparavam como se o mundo acabace ali, nosso suor
descendo…ate que levantei meio tonto e olhei pra ele …ele olhou pra mim
e demos uma bela gargalhada ……o pau dele estava tomado de espuma porra e
sangue do meu cuzinho que era virgem……abaixei e lambi todo aquele resto
de amor feito um cachorro, enquanto ele me acariciava.
Depois que relaxamos ,Sandoval me revelou que na epoca de soldado, foi
seduzido por um tenente que lhe comeu gostoso…por isso se sentiu excitado
com a minha historia com o soldadinho….depois dessa trepada ficamos mais
safados na idade do lobao….dois senhores bem casados com filhos e netos
..tirando proveito dos prazeres proibidos……….Continuamos caminhando
normalmente todos os dias, como se nada tivesse acontecido……..vou tentar
marcar uma foda a tres. Eu, ele e Rodriguinho……e quem sabe o
Carlos…..se acontecer eu relato pra vcs…ok???????