Vizinhos safados

 juninho.juju@bol.com.br

Moro no interior de São Paulo e vou contar oque aconteceu comigo 6 meses atrás. Me chamo Juninho, 14 anos, loiro, 1,66 de altura, pareço mais novo, pois não comecei a me desenvolver ainda e por isso sou completamente sem pêlos. Desde meus 11 anos sinto atração por meninos e ficava na bronha imaginando ser comido. Tudo começou em uma tarde de sábado, era um dia muito quente e eu estava na calçada sentado, observando os meninos da rua soltando pipa, ficava sentado abservando seus corpos suados, cada movimento de seus músculos, quais já tinham pêlos nas axilas e pernas e os que ainda não. Ás vezes ficava com uma certa inveja dos meninos novos de 11 e 12 anos que já estavam se desenvolvendo, tinham pêlos e tudo mais e eu ainda nem sinal. Depois de algum tempo sentado, meu vizinho ao lado chamado Fabinho saiu para rua, (ele tem um corpo com músculos muito definidos, com um peitoral de por inveja a muito muleque de academia, 1,75 de altura, moreno queimado de sol, pêlos apenas nas axilas, o corpo lisinho e as pernas depiladas pois treina futebol e diz que os pêlos atrapalham) ele sentou ao meu lado, e puxou papo, dizendo que estava muito quente o dia estas coisas, a gente sempre se deu muito bem, apesar de ele ser um pouco mais velho que eu, ele tem 16 anos, ficamos ali conversando uns 15 minutos até que apareceu um outro vizinho o Diego, ele morava na rua atrás da nossa mas sempre aparecia em nossa rua para soltar pipa e conversar, como o bairro é pequeno quase todos se conhecem, o Diego também era um dos muleques pra que já tinha tocado muita bronha, (17 anos, tem uns 1,80, negro, corpo definido com um abdômem tipo tanquinho, com alguns pêlos que formavam o “caminho da felicidade”, mas no geral também não tinha muitos pêlos) ele se juntou a nós na conversa e ficamos alí jogando conversa fora, como os dois estavam apenas de shorts de futebol e um par de havaianas, facilitava para eu admirar seus corpos lindos. O Diego convidou o Fabinho pra sair e zuar à noite, mas o Fabinho disse que não ai pois tava sem grana. _ Pô meu, ninguém vai sair hoje, tá foda, vou ter que ficar em casa, quando eu tava com minha mina era mais fácil, eu pegava ela e a gente saia. – disse o Diego (fazia 3 meses que a namorada tinha terminado com ele) _ Esquenta não, logo, logo você acha outra, se eu tivesse grana a gente sai mais tô duro. – disse o Fabinho tentando consolar. _ Nossa falando em duro, eu que tô seco sem minha mina, três meses sem dá uma fincada, tô ficando lôco meu, tô no maior atraso, e na punheta não é a mesma coisa, quase que nem bato. _Cê tá doido, quando tô afim e não tem mina vai punheta mesmo, direto meu. – disse o Fabinho Nós três rimos, e o papo continuou rolando, até que o Fabinho disse: _ Ó Diego, tô sozinho em casa, minha mãe vai trabalhar até umas 20h hoje, e se a gente pegasse um filme só para tirar o atraso? _ Sei lá meu… áh quer saber, vâmos pega, não tem nada melhor pra fazer mesmo… eu vou na locadora busca, e já volto… Nesse momento percebi que era minha oportunidade de ver eles batendo punheta e disse: _ Posso assistir também? _ Cê é muito novo pra essas coisas. – disse o Diego Então eu insisti para eles deixarem e o Fabinho perguntou rindo: _ E você, já sabe bater punheta? _ Claro que sei, seu tonto… – respondi O Diego ria, e acabou dizendo que eu podia assistir também, e foi buscar o filme, eu e o Fabinho entramos na casa dele e esperamos o Diego chegar. Quando ele chegou foi logo entrando e entregando o filme para o Fabinho colocar no DVD, tirou o shorts ficando só de cueca e sentou no sofá de frente para a TV, o Fabinho fez o mesmo, os dois estavam de cueca branca, fiquei observando seus volumes, cada um tinha uma bela mala, podia ver o desenho do pau mole do Diego descansando para o lado, e do Fabinho um ponto mais alto, que percebi ser a cabeça do seu pau também mole, nenhum dos dois estavam excitados ainda. Eu já estava de pau duro. Sentei ao lado do Fabinho no sofá, os dois me olharam e perguntaram se eu não ia tirar a roupa, respondi que ficaria de roupa mesmo então o Diego falou: _ Não, não. Todo mundo vai ficar igual, pode ir tirando a roupa aí… você não queria ver o filme com a gente, essa é a regra, pode tirar… _ É mesmo, fica de cueca também. – disse o Fabinho Eu disse que não queria, (tenho um pouco de vergonha) e o Diego disse: _ Se não tirar a gente tira a força Eu me neguei novamente, então, os dois levantaram e vieram em minha direção, o Fabinho me segurou pelas costas enquando o Diego tirava meu short, depois tirou minha camiseta me deixando só de cueca, e me mandou sentar no sofá. Os dois riam e diziam que tinham avisado, quando o Diego disse: _ Fabinho, nem começou o filme e o Juninho já tá de pau duro. Sentei no sofá e o filme começou, não demorou muito para as cenas de sexo rolarem, eram dois caras comendo uma menina, eu espiava o Diego e o Fabinho, seus paus não demoraram a dar sinal de vida, depois de uns 5 minutos o Fabinho disse: _ Nossa, olha o tamanho do pau do cara, tá louco, deve ter uns 20 cm… O filme continuou rolando, e os dois já estavam pegando em seus paus por cima da cueca, depois de mais uns 10 minutos, o Diego falou: _ Vamos bater uma então? _ Beleza, vâmo porque eu não tô mais aguentando. – disse Fabinho Os dois tiraram suas cueca e então pude ver seus paus duro. O Fabinho tinha um pau que apontava para cima, com uma cabeça vermelha e grande, seu saco era redondo como uma laranja e lisinho e tinha apenas uma faixa de pêlos acima do pau, já o Diego tinha um pau preto bem grande, com uma cabeça roxa, tinha bastante pêlos pubianos, mas com o saco liso e grande que caia entre suas pernas, onde se podia ver o contorno das bolas, os dois me olharam e perguntaram se eu ia tirar a cueca ou ele iam ter que tirar na marra também, eu imediatamente tirei a cueca e fiquei peladinho ao lado do Fabinho. _ Pôxa Juninho, quantos anos cê tem? – perguntou o Diego _ 14 – respondi _ E não tem pêlos ainda? – perguntou novamente _Não, não comecei a desenvolver ainda… _ Nossa, com 11 eu já tinha pêlos e você Fabinho? – disse o Diego _ Eu com 13, é que começou. – respondeu Fabinho E então do Diego perguntou: _ Quanto mede seu pau? 10 cm? – e o dois riram Eu respondi que não sabia, (mas já tinha medido antes e tinha 12 x 3 cm) então o Fabinho disse que ia pegar uma fita pra medir, foi até o quarto dele e voltou com uma fita de costura, e entregou e disse para eu medir. Medi enquanto eles observavam e disse: _ 12 x 3 cm _ Nossa com a sua idade o meu já tinha 15 tranquilo. – disse o Diego O Fabinho pegou de volta a fita e mediu o dele, que deu 16 x 5 cm e passou para o Diego que mediu sua tora 19 x 6 cm. Ficamos nos punhetando um olhando o pau do outro e o Fabinho falou: _ Você já tinha batido punheta com alguém Juninho? Respondi que não, que era a primeira vez, então eles perguntaram se eu tava gostando e eu respondi que sim. O Diego quis saber se eu já tinha visto outros caras pelados e tal, também respondi que não. _ Com 12 anos eu já batia com dois primos e com o Diego. – disse o Fabinho Eu para provocar eu disse: _ E não rolou nenhum troca-troca entre voceis? Tenho certeza que já… _ Não seu cuzão, mas se tá sabendo das coisas hein? – disse o Diego _ É tá mesmo né… – completou o Fabinho Ficamos rindo até que o Diego disse pra alugar o Fabinho: _ E com seus primos, não rolou nada…. _ Claro que não, só punheta… – respondeu o Fabinho Então o Diego disse que ia contar uma coisa mas a gente não podia contar pra ninguém, nós concordamos, e ele começou a contar que com 14 anos tinha dormido na casa de um vizinho nosso que se chama Jonatas na época com 12 anos, e a noite eles ficaram vendo revistas e batendo punheta, então o Jonatas tinha pedido para fazer troca-troca e ele não aceitou, daí o Jonatas pediu pra ele comer ele e o Diego acabou comendo. O Fabinho começou a rir e disse: _Cara o Jonatas é viadinho… deixa ele pra mim vou zuar… quantas vezes você comeu ele? _ Comi direto até eu começar a namorar… sei lá dois anos comendo ele… comi um primo meu também… _Ô loco… – disse o Fabinho _ …mas tem uma coisa, cuzinho de muleque é melhor que de mina, é mais apertadinho e quentinho… eu fiquei viciado… só parei pra namorar e comer a Letícia – continuou o Diego _ Fala sério, então quando a gente batia punheta junto, cê já comia o Jônatas e tava tentando me comer? – disse o Fabinho _ Pra falar a verdade se você pedisse eu ia comer… – respondeu Diego _ Tô fora… mas fiquei com vontade de comer um muleque pra ver como é, mas dá o cuzinho não… – falou o Fabinho _ Você não deu nenhuma vez Diego? – perguntou o Fabinho _ Não só comi… – respondeu o Diego Eu fiquei escutando a conversa e vendo que minha chance de dar pra eles tinha aumentado, fiquei batendo punheta e imaginando… então o Diego disse para o Fabinho chegar no Jônatas e falar que sabia que o Diego comia ele e que ele teria de dar para ele também, assim ele não contaria pra ninguém. O Fabinho concordou, mas depois disse: _ Pô, mas você já arrancou todas as pregas dele com essa pica sua aí… O Diego riu, e concordou dizendo que era verdade, disse que quando ele começou a comer o Jonatas, ele pedia para por bem devagar, mas depois seu cú ficou acostumado e ele enfiava tudo de uma vez e ele nem reclamava. Nós continuavamos na punheta, nossas picas estavam totalmente inchadas e com aquelas gotinhas saindo, o Diego ora punhetava, ora alisava seu saco e o Fabinho punhetava em um rítimo mais lento, foi aí que o negócio esquentou. O Fabinho olhou para mim e disse: _ Juninho, bem que você podia tirar nosso atraso hein…dá pra gente… Eu pra não dar bandeira, respondi rapidamente: _ Sai fora, não tem essa não… fica na punheta voceis… que tá bom… O Diego entrou na conversa também dizendo: _ É mesmo Juninho, dá pra gente, ninguém vai ficar sabendo, a gente não conta pra ninguém… Eu continuei falando que não, mas estava louco para concordar, mas deixei eles insistirem mais, pra não perceberem. _ Libera aí Juninho, a gente não conta não, ninguém vai saber, é segredo nosso. – disse o Fabinho Eu fiquei quieto como se estivesse pensando, e eles continuaram insistir. _ Pô vâmo aí Juninho, você vai gostar. – disse o Diego Comecei a fazer de conta que estava com dúvida, e o Diego disse: _ Fica de pé, pra gente ver seu corpo. Fiquei de pé e eles pediram pra eu dar uma voltinha, diziam que eu tinha corpo de menina e minha bunda era gostosa, que eu ia gostar de dar ela pra eles, eu continuei negando, os dois levantaram também e ficaram perto de mim, o Diego pegou minha mão e tentou por no pau dele, mas eu puxei de volta, e ele disse: _ Calma, só põe a mão pra você ver como é… vê se você gosta, ninguém vai saber… (nisso pegou minha mão e pois em seu pau de novo, dessa vez eu deixei, e peguei) Ele falou: _ Viu, bate um pouco pra mim… isso… você não quer sentir minha pica dentro de você?… não precisa ter vergonha ninguém vai saber… pega na do Fabinho pra você ver. Soltei a do Diego e peguei na rola do Fabinho, comecei a punhetar e ele suspirou, dizendo: _ Isso tá vendo… você vai gostar… dá o cuzinho pra nós, vai… ninguém vai saber… Então eu disse: _ Voceis não vão contar mesmo? Os dois disseram que não e se aproximaram mais de mim, passando a mão na minha bundinha. Então eu continuei dizendo: _ Então tá… eu dou pra voceis. _ Isso mesmo, você vai gostar muito. – disse o Diego O Diego pegou meu braço e falou para eu sentar no sofá no meio deles, mandou eu punhetar ele e o Fabinho ao mesmo tempo, e eu fiz, eles gemiam de prazer, eu estava adorando poder sentir aquelas rolas na minha mão, estavam quentes e pulsavam, passei a mão no saco deles, sentindo as bolas. O Fabinho mandou eu levantar e ajoelhar na frent do sofá e pagar um boquete pra eles, comecei chupando o Fabinho, depois fui para o Diego e me segurava pelos cabelos me guiando, e dizia: _ Nossa que chupetinha gostosa… isso mama nas nossas picas… tira nosso atraso… hum delícia… chupa minhas bolas… só as bolas… isso Fiquei chupando as bolas do Diego e o Fabinho pediu pra chupar a dele também, vi que enquanto chupava as bolas do Fabinho, o Diego pegou o pau do Fabinho e começou a punhetar, o Fabinho fez uma cara de assustado, mas depois sorriu e pegou no do Diego pra punhetar. Ficamos assim uns 5 minutos até que o Fabinho disse: _ Deita no nosso colo, quero ver seu cuzinho, suas pregas. Deitei no colo dos dois, o Fabinho afastou minha bunda revelando meu cuzinho virgem, ele disse: _ Nossa!… que cuzinho bonito… rosinha hein… hum que delícia… O Diego elogiou também e disse que era mais fechado que do Jonatas quando ele comeu pela primeira vez, o Fabinho cuspiu no meu cú e começou a acariciar, nisso o Diego sentou mais à frente e mandou eu chupar ele mais. O Fabinho começou a brincar com meu cuzinho, molhou bem e ficou cutucando, tentando enfiar o dedo, e disse: _ Nossa, Diego… esse é cabaço mesmo, não entra nem o dedo, vou pegar creme. Ele foi até o quarto e voltou com um hidratante, passou em minha bunda e voltou a brincar, o creme facilitou e ele enfiou um dedo, de ficou fazendo vai e vem, eu fui ás núvens, sentir seu dedo dentro de mim era muito bom. O Diego pediu para ver meu cuzinho e mudei de lado, ele passou minha camiseta na minha bunda pra tirar o creme e começou a chupar meu cú, nunca havia imaginado que aquilo era tão bom, ele chupava, e enfiava a língua e sugando, enquanto eu chupava o Fabinho. Fabinho então disse que queria me comer primeiro, pois ele queria tirar meu cabaço, o Diego concordou, então o Fabinho mandou passar creme hidratante no pau dele, eu lambusei bastante para não doer pois o pau dele é grosso, depois ele mandou eu deitar no chão de bruços, e colocou uma almofada para minha bunda ficar mais alta, passou creme no meu cuzinho e dedou, mandando eu relaxar, deitou em cima de mim, sentia seu corpo suado e quente, senti quando ele ajeitou a cabeça do pau na portinha do meu cuzinho, e disse: _ Agora vou comer teu cuzinho… vai perder o cabaço e virar meu viadinho… sente isso… tá gostando? Senti ele forçando a entrada, meu anel foi se abrindo e senti a cabeça começar a entrar, nisso o Diego disse: _ Deixa eu ver mais de perto você tirar o selinho. Ele se aproximou e ficou vendo, quando a cabeça entrou doeu um pouco mas tentei aguentar, pedi para ele esperar um pouco, mas ele disse pra eu ficar calmo, me segurou pelos ombros e puxou enfiando mais um pouco, eu dei um grito e ele tapou minha boca com a mão, tentei sair dalí mas ele não deixou e disse: _ Calma falta pouco, você disse que ia dar… vou por tudo… toma… isso que gostoso… viadinho… sei que você sempre quis dar o cuzinho pra mim… tá gostando? Ele enfiou tudo e me segurou, ficou imóvel, a dor era grande, eu tava com lágrimas nos olhos, ficou esperando eu acostumar, sentia meu cú preenchido pela sua rola, ele perguntou se já tinha parado de doer e eu disse que sim, então ele começou um vai e vem lento, tirava deixando só a cabeça, depois voltava, ficou assim um tempo, depois acelerou, quando me acostumei, comecei a sentir prazer, estava adorando seu pau entrando e saindo do meu cú, o Diego deitou na minha frente e mandou eu chupar ele enquanto o Fabinho me comia. O Fabinho tirou seu pau do meu cú, e enfiou de uma só vez, meu anel já tinha acostumado, ele fez isso várias vezes, depois começou a me comer mais rápido, me chamando de viadinho, de menininha, até que senti ele gozar, foram uns 5 jatos de porra quente dentro de mim, percebi que era muita porra porque me senti molhado por dentro, ele gemeu muito me chamando de viadinho e depois ficou parado descansando com o pau dentro de mim, enquanto eu chupava o Diego. Ele tirou o pau de dentro de mim, e mandou o Diego ver como tinha ficado, o Diego riu e disse que ele tinha caprichado. Fabinho mandou eu chupar seu pau para limpar, chupei até ficar limpo. Diego mandou eu virar de costas, que era a vez dele, seu pau era maior que do Fabinho e eu fiquei com um pouco de medo, ele disse que já tava bem arrombado, que não ia doer tanto, passou creme no pau e foi me comendo na posição frango assado, o Fabinho tava sentado no sofá com o pau mole assistindo, o Diego começou a enfiar mas como seu pau é um pouco mais grosso ele teve que forçar um pouco, enfiou tudo e eu senti suas bolas baterem na minha bunda, fiquei feliz por aguentar os 19 x 6 dele, ele começou um vai e vem frenético, suas bolas faziam barulho ao bater na minha bunda me comeu assim uns 5 minutos e me virou de lado, segurando uma perna minha para o alto e continuou me comendo, eu adorava sentir entrar e sair sua pica do meu cuzinho que não era mais virgem, ele também me chamava de viadinho, boyzinho, putinha e dizia: _ Você é o viadinho mais gostoso que já comi! Que bundinha gostosa, melhor que buceta… Estávamos de frente para o Fabinho que de ver o pau do Diego entrar e sair da minha bunda, se excitou novamente e deitou mandando eu chupar seu pau de novo, eu atendi e chupei, o Diego parou e mandou eu ajoelhar, e disse: _ Chupa minha vara, que vou gozar na sua boca… Comecei a chupar e ele fodia minha boca, como se ela fosse meu cú, o Fabinho ficou de lado olhando, quando o Diego sentiu que ia gozar disse: _ Tá chegando, sai atraso… sai atraso… engole tudo, seu viadinho… E começou a gozar, foram uns 7 jatos de porra, o Fabinho até soltou uma risada de exclamação quando viu, era tanta porra que começou a escorrer no meu pescoço, e o Diego mandava eu engolir, engoli tudo, percebi que ele estava atrasado mesmo pela quantidade de porra, depois chupei sei pau para limpar, quando ficou limpo nós três deitamos no chão para descansar. O Fabinho desligou o filme e disse: _ Melhor que filme, hein!? Eles começaram a me perguntar se eu tinha gostado, eu disse que sim, o Fabinho quis saber se eu já tinha pensado em dar a bundinha alguma vez, e eu contei toda a verdade, eles disseram que também tinham armado aquilo, que tinham combinado de falar em assistir filme pra tentar me comer, demos muita risada e disseram pra eu não me preocupar que era assim mesmo que começava, primeiro dava o cuzinho, depois eu ia achar um muleque pra comer, era só fazer esses jogos de ver filme e punheta, que a maioria da mulecada quer fazer troca-troca mas tem vergonha e contaram que eles também já tinham levado ferro no cú, eu quiz que eles contassem como foi e o Diego disse: _ Comigo foi quando eu tinha 12 anos, meu primo tinha 15 e me convenceu a dar pra ele, ficou me comendo direto até eu mudar pra cá, quando conheci o Jonatas fiz o mesmo com ele. E o Fabinho contou sua história depois: _ Eu tinha 13, o filho da empregada que trabalhava aqui tinha uns 17 e também me convenceu, tinha pau grande, acho que maior que o seu Diego…sofri eu lembro, mas gostei, enquanto a empregada trabalhou em casa eu fui viadinho dele, ele vinha e me comia toda semana, quando ela foi embora ele aparecia de vez enquando pra me comer e falava se eu não desse pra ele, ele contaria pra todo mundo… a última vez que ele passou aqui foi o ano passado disse que ia casar e que era despedida de solteiro. Então eu perguntei pra eles a verdade entre eles, se já tinha feito troca-troca, e confessaram que que sim quando eram mais novos que tinham mentido para se caso eu não desse pra eles eu não contasse deles pra ninguém. O Diego disse que eu ia ser o viadinho deles daquele dia em diante, já que ele tava sem namorada, e que sempre eu teria de dar pra eles quando eles quisessem, eu concordei,. Ele falou para eu tentar xavecar o Rafael (irmão dele de 12 anos) pra dar pra mim, e que ele ia tentar ajudar, se eu conseguisse comer o irmão dele, depois eles iriam armar um esquema pra que ele e o Fabinho pegasse o irmão dele e eu juntos metendo, porque eles também queriam comer o irmão dele. Mas isso é outra história que conto como foi depois, se você gostou vamos trocar idéia – juninho.juju@bol.com.br


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 32 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: