Padrasto gostoso e safado!

Depois que minha mãe se separou de meu pai, nossa relacao sempre foi maravilhosa, uma amigona mesmo, apesar de ser filho unico fui criado muito sem frescuras e com total liberdade, minha mãe e maior gata (não tenho complexo de Edipo não…) e sempre teve namorados, nunca me importei e um belo dia estava em casa relaxando curtindo um jogo de futebol na televisao, quando minha mãe entra em casa e me apresenta seu novo namorado, novo mesmo pois o cara tem mais ou menos minha idade, tenho 23 anos e o cara tem 28 anos, Rodrigo e o nome dele, sou muito brincalhao e safado logo tirei o maior sarro:
_Porra mãe tu me traz um guri pra dentro de casa!
Rodrigo ficou meio sem jeito pois e meio “Mauricinho”, minha mãe me conhece e logo caiu na brincadeira e explicou pro Rodrigo que eu estava tirando sarro, papo vai e vem logo ficamos amigos o cara era bem legal.
_Senta ai meu, tu tá a fim de uma ceva?
_Pô meu so se for agora!
Como eu e minha mãe moramos sozinhos e não temos algum problema estava só de cueca pois o calorão tava grande, quando levantei senti que o carinha me devorou com os olhos, achei estranho mais possívelmente estava achando diferente o fato de estar tão a vontade.
_Fala ai Rodrigão pra que time tu torce?
_Grêmio toda vida!
_Porra meu tu e dos meus então, gente boa!
Minha mãe é medica obstetra e seu celular tocou, era uma paciente que estava pronta pra parir o moleque, minha mãe pediu desculpas mas deveria ir ate o hospital, me beijou, beijou o Rodrigo e saiu nos deixando sozinhos.
_O cara pode tirar a camisa meu, ta muito quente, fica na boa ai, pega outra ceva se tu tá a fim!
_Com certeza!
O cara tirou a camisa, os sapatos e foi buscar outra ceva, que corpão o cara tinha, coxão, bundão e um peitão louco.
_Ai Joao, gostei de ti cara e muito obrigado por não criar situação nenhuma pelo fato de ser mais jovem que tua mãe!
_De boa cara, so faz ela feliz e não sacaneia que tá tudo dez!
_O meu que baita peitoral tu tem heim? Malha todo dia?
_não, so três vezes por semana, é que sou do time de remo do meu clube e tu? perguntei.
_Todo dia!
_E ta malhado mesmo, brinquei.
Conversa vai e vem nos conhecendo melhor, ficamos cada vez mais relaxados e eu reparava que o cara não tirava os olhos do meu pau que, a certa altura estava quase todo pra fora da cueca, isso comecou a me dar um tesao doido e não pude mais disfarcar o tesao, Rodrigo percebeu e falou:
_Pelo visto não e so teu peitoral que é grande!
_O cara tu fica olhando pro meu pau e quer o quê ? Ninguém é de ferro, respondi.
_Deixa eu te ajudar e resolver esse problema!
_Que isso cara, que viadagem e essa meu?
_não e viadagem meu é só tesão entre caras!
_Pois pra mim é nunca curti cara! Falei puto da vida porque nunca tinha transado com outro cara nem pensava, achava legal quando ia mijar nos banheiros da balada e os outros carinhas ficavam olhando, até me excitava mas dai transar?
_O João na boa sou um cara sem preconceitos e fiquei com puta tesao em ti meu!
Falando isso começou a chegar mais perto e pegou no meu pau que apesar de estar indignado estava duraço e pulsando, deixei pra ver que rolava, o carinha tinha uma mão gostosa, forte mas delicada e me olhando no olho, foi punhetando meu pau, deixei porque estava muito gostoso.
_Isso ai meu relaxa que vai ser legal, disse ele, caindo de boca na minha jeba começou um boquete que há muito tempo não sentia, nem minha gata faz melhor, engolia todo meu cacete, que não é pequeno, engasgava mas continuava o trabalho, me boquetou por um bom tempo e eu nas nuvens!
_Vem aqui no teu padrasto vem chupa aqui vai!
_Porra meu nunca fiz essa merda de chupar pau não!
_não é difícil, é só fazer como fiz em ti!
Cai de boca no pauzão do Rodrigo, no começo me perguntava, que merda estava fazendo mas logo estavamos num 69 bom pra cacete, ate que resolvi investir no cuzinho dele, sempre fui tarado por cu, arrancando um suspiro do carinha que entregou todo jogo.
_Ai João, me amarro num macho chupando meu cu, fico louco mesmo meu!
Chupei aquele cuzinho quente, sem pelos e rosado como se fosse uma buceta virgem, enfiava minha lingua até o talo, o cara gemia e se contorcia.
_Vem botar no cuzinho do pai vem!
Fiquei louco com isso e perdi toda resistência e fiquei muito sacana, botei o carinha no sofa e fui metendo de frango assado, que tesão ver aquele carinha me olhando, gemendo e pedindo pau, aqueles peitos, meti mesmo até o cara me puxar e mesmo com o pau entalado no rabo mudou de posição ficando de quatro com o rabão todo empinado e rebolando, o cara gemia, chorava, gritava de tesão e eu também, gozamos feito loucos e comemoramos nossa nova amizade, que dure um bom tempo pois, é muito bom e gostoso meu padrasto!


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 32 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: